segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Chalita, Tiririca e Videojornalismo

A foto ao lado com Gabriel Chalita foi tirada ontem a noite, durante a festa da vitória no comitê eleitoral da campanha, na região central de S. Paulo. Eram umas 23h e a a apuração estava quase encerrada. Gabriel já estava eleito deputado federal com mais de 560 mil votos!

Com a marca, Gabriel foi o segundo mais votado par ao cargo no estado, perdendo apenas para o fenomenal Tiririca ("pior que tá não fica" - Será?), que foi escolhido por quase um milhão e meio de eleitores.

O que isso significa e o que tem a ver com Videojornalistmo e novas tecnologias?


Por que falo do Chalita?
Bom, para quem ainda não sabe, eu trabalhei como videojornalista na campanha do Gabriel Chalita. Na foto, eu com dois companheiros da equipe com quem passei boa parte destes dias: o fotógrafo Artur e o motorista José, a quem eu costumava chamar de "diretor" da nossa equipe, já que ele é quem dirigia a viatura pra nós. O brinde aconteceu numa pizza em Aparecida pra comemorar o fim de nossa jornada, em nosso retorno definitivo a São Paulo.

Foi um grande aprendizado em muitos aspectos, "tanto no pessoal quanto no profissional - parafraseando o Faustão.

Primeiro, sobre o ganho pessoal dessa experiência, quero dizer que  trabalhar com o Chalita é transformador! Ele tem uma aura de bondade e é muito inteligente e culto! Como aprendi sobre educação, filosofia, ética e humanidades nestes dias...

Aos 41 anos de idade, ele tem 52 livros escritos e 9 milhões de exemplares vendidos (até o final do ano devem somar-se 60 livros ao todo!!!). Assim, ele não precisa da política pra encher o bolso e sobreviver... Ele faz isso por vocação, gosta de ajudar as pessoas. Em muitas palestras e encontros ele sempre citava Santo Agostinho, que dizia: " A políitica é a maior forma de caridade."

Então, o que o Chalita representa como ser humano e opção política com a bandeira da Educação
acabou me conquistando de forma pessoal. E é por isso que fiquei indignado com o esculacho que é a eleição do Tiririca (e todos os outros que devem levar os votos dele para se elegerem...) com uma votação tão massiva.

E não estou sozinho neste sentimento... Ainda bem que as novas mídias permitem resposta em tempo real sobre os acontecimentos. No twitter, hj, achei alguns comentários interessantes e bem humorados. E, relembrando mais uma vez o Chalita: "segundo Aristóteles: Bom humor é sinal de inteligência". Veja:
LeoJaime Tiririca com um milhão de votos. Hora de rever a obrigatoriedade dos votos. Ou você acha que isso é o que se pode chamar de voto consciente?

FrasesIdiotas Em 2002 Enéas foi o mais votado. Morreu!! Em 2006 Clodovil foi o mais votado. Morreu!! Hei Tiririca, já se confessou? 

A Massa é Burra!
O professor Chalita também costumava dizer sempre que "Não existe ninguém burro!". Mas acho que isso não vale quando falamos da massa, que é burra! Certo? Senão, como explicar a eleição do Tiririca?

Explico: a opção de votar no palhaço revelou um eleitorado insatisfeito com as falcatruas do Congresso Nacional e que queria simplesmente protestar, mostrar a indiganção elegendo uma candidatura de quem diz que "não sabia o que ia fazer em Brasília", caso eleito. Uma atitude irresponsável como futuro do País. Foi o que aconteceu...

Já a opção consciente do voto do eleitorado do professor Chalita, tem como lema a "Fé na Educação" O grupo de amigos que o apoia tem um nome que gosto bastante: "Gente de Bem", entre os quais hoje eu gosto de me incluir.

São pessoas que também não estão satisfeitas com toda a sujeira da política, mas que encontraram no voto na Educação e nos valores humanos defendidos pelo professor, independentemente de religião uma forma de mudar o destino.

Em quatro anos saberemos quem fez mais pelo Brasil! E torço para que se a Dilma ganhar convide o Chalita para Ministro da Educação, o que sempre foi ventilado nos bastidores da campanha e na própria imprensa política.

Sinto orgulho de ficar durante quase 100 dias acompanhando diariamente o escritor, educador, filósofo e político que ele representa! Foi um privilégio dividir as boas histórias registradas nesse período.

Sobre meu trabalho como videjornalista
Agora, falemos um pouco mais agora do trabalho que desenvolvi como videojornalista, afinal este é o objeto de conversa neste blog.

Vantagens
Posso dizer que foi uma experiência ímpar! Primeiro, pelo privilégio de conhecer de forma intensa um ser humano como o Gabriel Chalita. Depois porque tive total e completa liberdade para contar as histórias do período de campanha de acordo como meu olhar!

Essa mistura, modéstia à parte, do meu talento e bom trabalho, feito com amor, aliado a uma pessoa que pode ser entendido como um bom produto de comunicação como o Chalita, com muitas qualidades e forte apelo popular, deu uma excelente mistura para a qualidade das videorreportagens e de outros registros em vídeos que produzi.

Isso deixou meu trabalho mais próximo possível de um bom jornalismo, fazendo o registro dos compromissos da campanha de forma mais intimista do que uma equipe. Mesmo se tratando de um jornalismo que não o de um veículo de imprensa, eu consegui fazer reportagens honestas sem  precisar mentir, criando peças de marketing e propaganda eleitoral para promover o candidato, que já em sí é um bom produto para trabalhar.

Foram mais de 100 vídeos, milhares de visuzalizações e uma proposta de vídeo inédita com videorrepórter, mais econômica sem dúvida que uma equipe tradicional e com qualidade profissional, já que o conteúdo é tratado por um jornalista com certa experiência no ramo.

Nos dois úlltimos dias da campanha, inclusive, testei um formato de cobertura com o telefone celular fazendo boletins de vídeos ao vivo e fotoscom publicação de chamadas pelo Twitter @videojornalista. Fiquei surpreso com o resultado viral que uma ação dessa pode ter. A repercussão foi imensa entre o eleitorado de Chalita que acompanhou virtualmente esses compromissos de carreatas e caminhadas. Veja um exemplo:


Futuro
E isso é só o começo, visto que essas possibilidades da comunicação digital e pelas novas tecnologias e linguagens apenas nasceu nestas eleições.

Acredito que nas próximas, tanto os veículos quanto os candidatos, vão explorar melhor essas tendências, assim como as características e vantagens que um bom videojornalista pode trazer para a cobertura do período eleitoral.

Desvantagens
Claro que foi pauleira! Quando não estava captando, estava editando!!! Full time!!! Dormi muito pouco e nem dormi algumas noites... Muitos dos lugares onde fomos acabaram memso virando material de arquivo, pois havia tempo hábil para transformar cada compromisso de campanha em uma videorreportagem.

Mas se eu fosse negociar hoje, pediria um assistente pra ficar finalizando e ajudando na limpeza e edição dos materiais, enquanto eu viajava por aí captando e roteirizando o que fosse possível.  Certamente que os vídeos teriam um aproveitamento bem melhor! De qualquer forma o saldo é mais do que positivo, devo enfatizar!!!


Objetivo cumprido!
Mas creio que a maior parte deles, em especial os que tinham mais apelo de uma história para ser contada, acabaram sendo finalizados e publicados na internet, no canal do youtube. E o melhor, produzidos e veiculados no formato HD (High Definition)!

Abaixo deixo o vídeo com os melhores momentos da campanha, registrando mais de 50 cidades paulistas pelas quais passamos.



Os outros vídeos e VRs você  pode assisitr na TV Chalita, clicando aqui.
Espero, sinceramente, que vc se divirta assistindo!!!

Um comentário:

Giane disse...

Paulo, gostaria de parabenizá-lo pelo seu trabalho ao longo da campanha. Com você, tivemos a oportunidade de acompanhar "os passos" do Gabriel e saber como estava a campanha. Por meio do seu texto é possível perceber o quanto pôde aprender com ele e, acredito, que esse seja o maior valor e ganho de todo esse trabalho.
Sucesso para você!
Giane

Continue navegando por aqui! Assuntos de interesse: