quarta-feira, 20 de abril de 2011

UMA SENHORA EMPOLGADA COM AS NOVAS TECNOLOGIAS E COM A VIDA!

As fotos que ilustram este post foram tiradas há exatos um mês e quinze dias, em 6 de março de 2011.

Foi a última vez que vi minha avó materna, Célia Mendes, que faleceu agora cedo, 7h, em Sorocaba, SP.

Eu, minha mãe e meu irmão Pedro fomos para lá fazer uma visita de final de semana, passar a tarde com ela e minha tia, que moram juntas. Faltaram meu irmão Ruy, que vive na Espanha, e meu filho Cauan, que não pode estar conosco neste dia.


Minha avó ficou bem feliz de nos ver! Nós também. Por isso decidi registrar o momento. Foi a última vez que estivemos pessoalmente juntos.

A passagem dela foi relativamente tranquila, mesmo considerando os últimos dias de internação.

Sem hipocrisia, aproveitamos para manter-mo-nos unidos pela fé  e pelo amor para passar pelo difícil momento de desligamento e processar da realidade da morte, a única certeza da vida junto do nascimento para nós, seres humanos.

ALEGRIA, ALEGRIA!!!
Apesar da perda insubstituível, quero aproveitar para lembrar com alegria da dona Célia! Foram 98 anos, quase 99, cheios de vida e entusiasmo. Ela deixa para nós um exemplo de fortaleza e virtude, um legado de que não é fácil ser bom. É preciso esforço, posicionamento, disciplina  e responsabilidade diante das dificuldades da vida.

Apesar da idade, minha avó sempre se mostrou uma pessoa antenada. Gostava de ler jornais, ver o noticiário da TV e tinha muito orgulho de eu ter me tornado Jornalista.

Lembro-me como se fosse hoje, em 2007, quando adquiri meu primeiro telefone celular com câmera de vídeo. Eram as férias de julho de 2007 e fomos para a praia, na cidade de Mongaguá, onde ela tem uma casa.

Empolgado com meu "brinquedinho" novo, quis mostrá-lo para minha avó. Fiz uma gravação conversando com ela para depois demonstrar o vídeo:



Logo depois, resolvi também registrar as impressões dela a respeito das novas tecnologias: como ela, com tanta idade, via essas transformações proporcionadas às novas gerações?

Como fazia com tudo em sua vida, vovó mostrou-se bastante entusiasmada - mesmo confessando que essas novidades eram mais para os netos do que para ela própria:
"Eu admiro o desenvolvimento do mundo hoje com essas inovações que ajudam a juventude a se desenvolver cada vez mais.", disse ela orgulhosa do neto que trabalha com televisão (na época eu estava na TV Cultura), o que de alguma forma a ajudava a matar as saudades que tinha de mim. Agora, sou eu quem uso o vídeo e as novas tecnologias para matar as saudades dela. 




(Ela reclamava que eu pouco aparecia, pois como videorrepórter eu estava sempre por trás da câmera para contar minhas histórias e ela queria me ver de frente pra telinha...)

Ficam aqui minhas sinceras homenagens a essa mulher forte, sobretudo através de seu próprio exemplo, que me ensinou muito a respeito do ser humano, do caráter de um homem e da Vida!

Descanse em paz, vovó! Vc continua viva em nós através de seus ensinamentos.

2 comentários:

Kátia Passos disse...

Muito bacana a homenagem a sua avó.

Paulo Castilho - Videojornalista Brasileiro disse...

Obrigado, Katia, pela manifestação de apoio e carinho! BJs

Continue navegando por aqui! Assuntos de interesse: